sábado, 24 de setembro de 2011

Discernindo o Apocalipse

A palavra apocalipse, do grego apokálypsis, termo primeiramente usado por F. Lücke, em 1832, que significa "revelação". Na terminologia do judaísmo e do cristianismo, é a revelação divina de coisas que até então permaneciam secretas a um profeta escolhido por Deus.

Segundo os historiadores, o livro das Revelações foi escrito entre 95 e 100 d.C. Conforme narrativa do próprio escritor, a literatura é fruto de uma experiência sobrenatural que o mesmo obteve juntamente a seu Mestre e Senhor após algum tempo exilado em Pátmos, uma pequena ilha da Grécia, no mar Egeu. Encontrava-se nesta situação por anunciar as doutrinas de Cristo, contrárias a todas as crenças de sua época. Estamos falando do apóstolo João, o único sobrevivente até então entre os doze escolhidos pelo Messias a fim de difundir a mensagem de seu reino por todo o planeta Terra.

A experiência deste homem vem nos revelar que Jesus Cristo realmente é Deus gerado pelo próprio Pai, assim como os profetas e patriarcas em Israel já haviam predito séculos antes de sua encarnação, e como Ele mesmo afirmou por diversas vezes publicamente.

João foi o único entre os discípulos que pôde contemplar em vida terrena todas as fases da manifestação do Messias, a saber:
1 - Fase mortal;
2 - Fase pós ressurreição;
3 - Como Deus glorificado.

Podemos considerar João como escritor desta obra, não autor, uma vez que seu conteúdo é narrado pelo próprio Cristo. O apocalipse não é resultado de uma pesquisa, de um sonho e nem de uma interpretação pessoal a respeito do mundo sobrenatural, mas de uma "turnê" através dos tempos, (passado, presente e futuro simultaneamente) em uma dimensão além do corpo, em um mundo paralelo que não pode ser percebido pelos sentidos naturais dos homens, que ninguém jamais poderá promover exceto o próprio Espírito de Deus.

Apocalipse mantém a mesma identidade de comunicação utilizada por Jesus Cristo ainda na condição mortal. Lembre-se de que para nos trazer seus ensinamentos e se expressar a respeito do reino dos céus sempre utilizou metáforas (parábolas). 

Este método foi utilizado por Ele para transformar a linguagem espiritual em uma linguagem entendível a nós. No entanto, nem tudo o que está escrito em Apocalipse deverá ser entendido como ilustração. Tenha em mente que estamos lidando com revelações que envolvem os 3 reinos, e nem tudo o que você conhece ou já tenha visto pode ser considerado limites ou padrões para os elementos existentes no reino espiritual. 

Para contemplar Apocalipse é preciso humildade e disposição para investigar novos assuntos, muitas vezes, jamais antes dentro de seu interesse. No entanto, querer entender Apocalipse somente com seu cérebro (razão humana) é impossível. Se você é uma nova criatura renascida pelo poder do evangelho não se limite à tua razão, entenda estas profecias com o teu espírito renascido de Deus. Os que são nascidos de Deus possuem a mente de Cristo, exercite-a e ela crescerá. O novo nascido possui a unção dos santos e não é preciso que ninguém o ensine coisa alguma, porque a Unção (Espírito Santo) o ensinará todas as coisas. Esta frase não é minha, mas de João e você pode se certificar disto em I João 2.27.




Os Reinos Paralelos

Não entrarei na questão das muitas camadas que podem ser evidenciadas na existência destes 3 reinos: Reino da Luz, reino das Trevas e reino material, mas é importante levar em conta que todos eles co-existem separados por vibrações e não necessariamente no mesmo tempo/espaço. Como demonstra as Escrituras, o reino da luz é superior a todos e é ele quem preside tudo. A idéia que posso sugerir para que tenhamos uma noção sobre estas dimensões  são as frequências de rádio. Você pode numa mesma sintonia, mudando apenas o sinalizador de frequência captar outro canal. As operadoras de telefonia celular também são exemplos claros, seus sinais trafegam em camadas diferentes dentro do mesmo universo.  Assim sendo, tome como exemplo as camadas das dimensões como se fosse Am, Fm e outras. Loucura de minha parte? Estude e tire suas conclusões. Alguns cientistas através de suas observações chegaram a esta conclusão. Albert Einstein é um deles:

“...Como não poderia deixar de ser, a área científica que aloja essa ideia é a física quântica - aquela que estuda as leis do mundo subatômico, as quais reduzem tudo a probabilidades e cujas esquisitices incomodaram ninguém menos do que Albert Einstein. Os mundos paralelos emergiram na academia como solução a uma das charadas quânticas mais conhecidas: a do gato de Schrödinger.Fonte: Revista Planet 

Atualmente temos o físico nipo-americano Dr. Michio Kaku, criador da Teoria das cordas. Esta teoria demonstra que existem universos paralelos. Segundo ele, nosso próprio universo é como uma bolha que existe lado a lado de universos paralelos semelhantes. Ao contrário da teoria dos Muitos Mundos, a teoria das cordas supõe que esses universos podem entrar em contato entre si.

É obvio que a fé e os cientistas jamais chegarão a uma concessão, mas o fato é que nem mesmo a ciência nega a existência de um universo imaterial. Segundo o Dr. Kaku, ainda não é possível provar sua teoria, mas existem muitas evidências.


Partindo deste princípio, o elemento receptor nesta dimensão somos nós, sujeitos a captar sinais tanto de uma frequência como da outra (trevas ou luz). Isto porque a nossa composição possui tanto o elemento material como também imaterial. O elemento material é constituído pelos 5 sentidos que todos nós já conhecemos, e são eles os responsáveis pela comunicação e interação com este mundo tangível. Estes sentidos canalizam as informações para nossa mente a qual armazena sinais recebidos e emite pelos mesmos canais suas respostas. Porém, existem também outros sentidos, não propriamente o 6º sentido apenas, mas um conjunto de sentidos que estão presentes em nossa esfera imaterial. Estes sentidos podem ser desenvolvidos tanto pelo reino das trevas como pelo reino da luz, dependendo da escolha de cada um de nós. É importante dizer também que os sentidos imateriais conduzem as informações para o mesmo campo que os sentidos materiais: Nossa mente.

Não confunda mente com cérebro. Em outra postagem abordarei a diferença entre estes dois elementos.




O Que Difere os Reinos Invisíveis?

Os ocultistas que são mestres no desenvolvimento das técnicas para comunicação com o reino das trevas chamam estes sentidos de comunicação com o reino imaterial de poder mediúnico. Esta palavra sugere que uma pessoa pode ser desenvolvida para tais comunicações se tornando em mediadora entre os dois reinos, neste caso, mediador entre o reino das trevas e o material.

Talvez você tenha ficado chocado com minha colocação quanto aos ocultistas. Pois como posso afirmar que é o reino das trevas e não o reino da luz que se comunica através dos médiuns? Eu poderia citar toda a carga doutrinária espírita que se choca brutalmente com as doutrinas bíblicas, mas optei por uma resposta simples, no entanto fundamental. Qual é a doutrina que os ocultistas canalizam de seus mentores espirituais e ensinam como sistema de purificação? Não é a embasada na reencarnação? Esta proposta invalidada a mensagem da cruz. O reino da luz não pode ter enviado o Cordeiro para remissão de pecados e ao mesmo tempo dizer que você precisa resgatá-los por meio de sofrimentos e de caridades tendo a necessidade de passar por várias vidas terrenas por ser observado que o tempo de uma vida é muito curto em relação ao montante de infrações que uma pessoa comete em sua passagem. O conceito do reino da luz é oposto. Ele diz que Cristo encarnou-se para se tornar maldito em meu lugar assumindo a minha condenação, e que por essa razão foi dilacerado em diversos açoites e pregado naquela cruz, para que por meio do castigo que Ele recebeu em sua carne, o meu carma fosse desfeito. De forma que nenhuma condenação há para aqueles que estão em Cristo Jesus. As minhas dívidas espirituais foram quitadas na morte de Cristo, sendo Ele mesmo o novo ponto de partida, o meu renascimento. Vida nova. Seja quem for que trouxer outra solução a não ser esta como base de relacionamento com Deus e evolução espiritual, está mentindo. Esta e todas as outras doutrinas que não partem do mesmo princípio de que Cristo já pagou com seu sangue pelo seus pecados, são de origem do reino das trevas. Satanás quer manter as pessoas longe desta compreensão pois sabe que se crerem conforme a doutrina de Cristo se livrarão de suas garras. Seus ensinamentos não tem por objetivo a condenação, mas confundir a mensagem de salvação. O princípio é muito claro nos ensinos bíblicos. Ela diz que todo ser humano já nasce sob a condenação do pecado, destinado à ira eterna de Deus e para ser a porta de fuga desta condenação Cristo se fez carne. Isto é uma questão de raciocínio, não tem nada de obscuro nesta mensagem. É uma questão de aceitar Cristo como solução ou não, e sendo não, tal indivíduo permanecerá na mesma condição em que veio ao mundo.




Porque Produzir Boas Obras?


Ninguém pode interpretar novo nascimento como pretexto para viver sem Lei. Renascimento espiritual não habilita a ninguém para continuar violando as leis do universo, espirituais ou materiais como se fosse imune ao que a Lei denuncia como pecado. Muito pelo contrário, o novo nascimento habilita uma pessoa para  que ela venha praticar as obras que Deus chama de atos de justiça. Segundo Ele, estas obras são as "roupas" espirituais do novo nascido, e está sob sua responsabilidade "confeccioná-las", é ensinado pelas Escrituras que boas obras são os sinais que evidenciam e comprovam que realmente houve o novo nascimento em uma pessoa. Se alguém diz ter recebido Cristo em sua vida e permanece nos mesmos pecados de sempre, este tal está equivocado. O primeiro sintoma do novo nascimento é a tomada de posição para romper com as trevas e suas obras. Isto é uma ação na vida do novo nascido  promovida pelo poder do Espírito Santo que nele agora habita. O novo nascimento só pode acontecer na vida de uma pessoa quando a mesma se entrega por completo espiritualmente, emocionalmente e racionalmente para Cristo por ter crido que somente Ele é  O caminho, A verdade e A vida. Se uma pessoa ainda tem dúvidas quanto ao evangelho é improvável que seu espírito tenha se tornado em um templo para habitação do Espírito Santo. Consequentemente, suas ambições e aspirações permanecerão nas mesmas coisas de sempre. O que houve neste caso foi apenas uma entrega emocional e não completa. 


Como pode ser observado, boas obras não são ensinadas pelas Escrituras sob o ponto de vista de liquidar dívidas espirituais, mas como resultado de quem já possui suas dívidas liquidadas. Boas obras e caridade são duas classes de boas atitudes distintas. A primeira  se refere a atos de gratidão pelo que Jesus fez na cruz, levando uma vida de renúncia ao pecado e isto é um constrangimento constante porque a todo momento nosso sentimento almeja por coisas contrárias às Lei de Deus. A segunda, caridade, se refere ao amor ao próximo, e todo novo nascido será compungido pelo amor de Deus abitando em seu espírito a fazer algo em prol. Ainda que seja dividir o único pedaço de pão que possuir.  No entanto, ele assim fará não para que seja salvo, mas porque está salvo por meio do sangue que foi derramado na cruz. Este tal está apto para cumprir a Lei amando seu próximo com atitudes.


Receber o perdão de pecados por meio do sangue do Cordeiro torna a vida de uma pessoa, que antes era estéril no tocante a realizar ações que manifestasse a justiça de Deus, em um campo fértil onde toda semente do evangelho reproduz a 30, 60 e até a 100% do que nesta pessoa for plantada. Todas as pessoas não só podem como devem realizar boas obras, no entanto, para que isto tenha proporções sobrenaturais no reino da luz é necessário que tal pessoa tenha sido regenerada pelo sangue do Cordeiro. Do contrário suas doações são imundas e Deus não as recebe. É isto o que está escrito.

Em Moisés Deus gravou a sua Lei em taboas de pedra, em Cristo, Ele a grava no espírito humano. Não na face externa como das pedras, mas no íntimo, de dentro para fora. E como Ele faz isso? Por meio de seu Espírito Santo que vem habitar no espírito do crente. Para um novo nascido a Lei não é um elemento a mais para ser carregado fustigavelmente, mas algo inerente ao seu ser. Ela torna-se em elemento natural e padrão de medidas que o desafia a crescer até alcançar a estatura do varão perfeito (Cristo). Somente este tratamento de Deus poderá fazer de um ser decaído como é o homem em um reflexo do amor, da misericórdia e da justiça Divina. Para isto fomos criados, mas nos metemos em muitas confusões.  

O renascimento espiritual através do sangue do Cordeiro é a nova oportunidade que o ser humano precisa para que possa viver em concordância e harmonia com a Lei de Deus. De qual Lei estou falando? Da única que existe, a qual Jesus resumiu em amarás o Senhor teu Deus de todo o seu coração e o teu próximo como a ti mesmo. Quem ama a Deus de todo o coração jamais se curvará diante de nenhuma outra divindade ou objeto seja ele animado ou inanimado. Jamais oferecerá cultos, orações e nenhum outro dom espiritual ou tomará qualquer atitude que lese a adoração que somente Ele é digno e nem permanecerá em desobediência à sua Palavra. Quanto o amor ao próximo, quem o pratica jamais cobiçará seus bens ou falará mal a seu respeito, nem se deitará com seu cônjuge, nem contra ele levantará calúnias, mas terá sua mão sempre estendida e os favores sempre à seu alcance, ainda que este não mereça e nem demonstre gratidão alguma. Isto é se tornar agradável a Deus, é assim que podemos imitar Cristo. Assim diz o evangelho do reino da luz.

É simples assim a maneira de se viver em justiça e santidade. Não é preciso nenhum seminário teológico para descobrir isto, nem se carregar da tonelada de costumes praticados pelos religiosos que pretendem coagir Deus de encontro à seus interesses particulares através das barganhas que eles propõe por ignorância espiritual. Quer servir ao único que realmente é Deus, nasça através de Cristo e permita que o curso natural do amor de Deus te guie nestas práticas sem questioná-lo. Se é simples assim, porque então isto é cada vez mais escasso nos ensinos das igrejas e cada dia menos praticado pelos cristãos? Este é o nosso desafio, não precisamos de homens nos conduzindo, temos que assumir nossa responsabilidade pessoal diante desta revelação e certamente encontraremos pelo caminho os irmãos que verdadeiramente são irmãos, mas sem esquecer que o verdadeiro sacerdote deve ser aquele que leva em sua vida o sangue do cordeiro e o compromisso com sua doutrina a fim de cumprir a justiça de Deus. Não espere por outro, seja você o enviado de Deus, a começar por colocar em ordem sua situação espiritual.


Resumo deste título.

Amor que não se expressa em forma de serviço e socorro ao semelhante é falácia. Por outro lado, servir não se resume no atender necessidades humanas com o pão que perece, é também estar pronto no conhecimento de Deus, para fortalecer e encorajar os mais fracos e admoestar aos que se desviam pelo caminho do engano que conduz à morte espiritual. É ser luz em honestidade, em modéstia, é ser compromissado com verdade e andar em justiça e caridade. Ajuntamento que não se dá em torno destes princípios a fim de aperfeiçoá-los em prática de vida pode ser chamado de qualquer outra coisa, menos de igreja.




O Que Isto Tem a Ver Com o Tema? 

Jesus disse a um sábio chamado Nicodemos: "Se vos falei de coisas terrestres, e não crestes, como crereis, se vos falar das celestiais?" João 3:12

Apocalipse se refere a assuntos sobrenaturais do reino dos céus e trata diretamente com a questão da credulidade. Naturalmente as pessoas tem dificuldades para crer nas declarações  que são colocadas no livro, e este é o ponto principal de tantas divergências. Até aqui foi uma prévia com o objeto de despertar a sua espiritualidade para que entremos neste tema no mesmo espírito. Esta matéria me levou e ainda leva a profundas pesquisas, no entanto, tenho alcançado maturidade em muitos pontos deste tema, e com certeza, muitas coisas das quais publicarei irá conflitar com posições de outros estudiosos. Quando isto ocorrer, e os artigos não forem suficientes para elucidar suas dúvidas, por gentileza, formule sua pergunta que eu terei o maior prazer em respondê-la. 

Para que se possa contemplar um todo a respeito, é preciso conhecer história, política, religiões, tecnologia, ciência, outras culturas, economia entre outros. Isto  porque as revelações deste livro abordam estes assuntos. Sem esquecer que é o Espírito Santo quem concede o horizonte para o entendimento. Iremos trabalhar o tempo todo com estes dois elementos: Unção e investigação.

Adotei um princípio muito prático para estudar este assunto: Nele, as profecias escatológicas são o esqueleto que deve ser revestido pelas interpretações. Uma interpretação que não combine e nem se encaixa neste esqueleto, por mais impressionante que seja não pode ser aceita. Apocalipse não é uma revelação nova, quase todos os livros das Escrituras tem algo que acrescenta a respeito e, embora sejam centenas delas, todas apontam para o mesmo caminho e possuem todas a mesma finalidade: Esclarecer ao homem todo o plano de redenção e seu fim glorioso com Cristo. 

Apocalipse é a narrativa da consumação da obra de Deus em relação ao mundo material e o reino das trevas, e por isso suas interpretações precisam estar alinhadas e em concordância com seu leito de partida: As doutrinas fundamentais. 

Esta história inicia-se muito antes ainda da criação do homem no reino dos céus. Não há como saber em que momento, e também não vem ao caso, mas que se iniciou uma batalha no reino dos céus. Uma das dignidades celestiais decidiu elevar seu posto acima de onde poderia estar e para isto desenvolveu uma nova proposta para as políticas angelicais. Desta iniciativa houve o cisma entre as dignidades celestiais e surgiu o reino das trevas. Em momento algum as Escrituras revelam o nome do ser angelical que promoveu e liderou esta rebelião, mas evidencia de que esta entidade pertence a uma classe que não possui semelhança humana. Sua espécie é chamada de animal celestial, denominada de Querubim. Tenha maiores referências em Ezequiel cap 10. A grande maioria das pessoas acreditam que o tal ser chama-se Lúcifer,  do Latin  Lux Fero e quer dizer: Portador de luz. Este nome não aparece nas Escrituras. Trata-se de uma interpretação teológica contemporânea baseada em uma expressão usada no livro de Isaías 14:12 - "filha da alva", que a teologia interpreta como sendo uma referencia ao diabo.  


Particularmente eu não creio que tal criatura transporte luz alguma, ele é as trevas. Este é o título que ele jamais poderá possuir. Os termos mais comuns que as Escrituras designam para a criatura traidora são satanás, diabo, antiga serpente e grande dragão. Nenhuma destas colocações são nomes. Veja como exemplo a palavra satanás, do hebraico, que interpreta-se como opositor ou enganador.

Em outro momento entrarei nos detalhes a respeito, mas adianto que para atingir seu objetivo, este ser angelical através de sua política corrompeu a terça parte dos seres viventes nos céus.

O ponto de partida da revelação do conflito e mistério entre os dois reinos, Luz e Trevas, encontra-se em Apocalipse cap. 12.

A partir deste capítulo é que abordaremos o assunto. Para facilitar tanto para mim como para você, estarei postando semanalmente os artigos. Assim ganho tempo para redigir os textos e você para meditar. Se você está gostando do tema, convide seus amigos para participar deste estudo conosco. A cada semana após a leitura estarei à disposição para responder perguntas referentes ao assunto tratado.

Antes ainda de entrarmos na leitura conheça alguns símbolos adotados na comunicação do livro.



Os Símbolos do Apocalipse e seus significados:

Animal = rei ou Reino (Daniel 7:17, 17 e 23)
Mulher = igreja (Efésios 5:23 e 32)
Prostituta = igreja que se relaciona com diversas divindades
Água/Mar = povos, nações (Apocalipse 17:15)
1 dia = 1 ano (Ezequiel 4:6 e 7; Números 14:34)
Ventos = guerras (Jeremias 51:1-5)
Chifres = poder, rei, governo, autoridades (Apocalipse 17:12; Daniel 8:21 e 22; 7:14)
Tempos = anos (Daniel 11:13)
Dragão = diabo (Apocalipse 12:9)
Cordeiro = Jesus Cristo (João 1:29)
Cauda = falso profeta ou heresia (Isaías 9:15)
Estrelas = mensageiros (Apocalipse 12:4 [anjos]; Daniel 12:3 [pregadores])
Apocalipse = revelação (Apocalipse 1:1)





A Mulher e o Dragão

Apocalipse Cap. 12


E viu-se um grande sinal no céu: uma mulher vestida do sol, tendo a lua debaixo dos seus pés, e uma coroa de doze estrelas sobre a sua cabeça. E estava grávida, e com dores de parto, e gritava com ânsias de dar à luz.

E viu-se outro sinal no céu; e eis que era um grande dragão vermelho, que tinha sete cabeças e dez chifres, e sobre as suas cabeças sete diademas.
E a sua cauda levou após si a terça parte das estrelas do céu, e lançou-as sobre a terra; e o dragão parou diante da mulher que havia de dar à luz, para que, dando ela à luz, lhe tragasse o filho.
E deu à luz um filho homem que há de reger todas as nações com vara de ferro; e o seu filho foi arrebatado para Deus e para o seu trono.
E a mulher fugiu para o deserto, onde já tinha lugar preparado por Deus, para que ali fosse alimentada durante mil duzentos e sessenta dias.

E houve batalha no céu; Miguel e os seus anjos batalhavam contra o dragão, e batalhavam o dragão e os seus anjos; Mas não prevaleceram, nem mais o seu lugar se achou nos céus.
E foi precipitado o grande dragão, a antiga serpente, chamada o Diabo, e Satanás, que engana todo o mundo; ele foi precipitado na terra, e os seus anjos foram lançados com ele.

E ouvi uma grande voz no céu, que dizia: Agora é chegada a salvação, e a força, e o reino do nosso Deus, e o poder do seu Cristo; porque já o acusador de nossos irmãos é derrubado, o qual diante do nosso Deus os acusava de dia e de noite.
E eles o venceram pelo sangue do Cordeiro e pela palavra do seu testemunho; e não amaram as suas vidas até à morte.
Por isso alegrai-vos, ó céus, e vós que neles habitais. Ai dos que habitam na terra e no mar; porque o diabo desceu a vós, e tem grande ira, sabendo que já tem pouco tempo.

E, quando o dragão viu que fora lançado na terra, perseguiu a mulher que dera à luz o filho homem.
E foram dadas à mulher duas asas de grande águia, para que voasse para o deserto, ao seu lugar, onde é sustentada por um tempo, e tempos, e metade de um tempo, fora da vista da serpente.
E a serpente lançou da sua boca, atrás da mulher, água como um rio, para que pela corrente a fizesse arrebatar.

E a terra ajudou a mulher; e a terra abriu a sua boca, e tragou o rio que o dragão lançara da sua boca.
E o dragão irou-se contra a mulher, e foi fazer guerra ao remanescente da sua semente, os que guardam os mandamentos de Deus, e têm o testemunho de Jesus Cristo.
E eu pus-me sobre a areia do mar.



Continue lendo esta matéria: A Mulher Com a Coroa de 12 Estrelas - Novo



Share:

6 comentários:

  1. Gostei muito do seu blog, parabens.

    Os seus posts são muito esclarecedores, temas escalogicos as vezes parecem complicados de entender.

    Abraço e que Deus te abençoe.

    ResponderExcluir
  2. Amém e obrigado David. Sempre é um prazer para mim dividir o que possuo da forma que possuo.

    Abraços para ti também.

    ResponderExcluir
  3. Olá irmão, a paz de Cristo seja contigo.
    Devemos amar a Deus e ao proximo, como disse Jesus resumindo os mandamentos, mas será q devemos guardar o sabado ainda, os adventistas pregam muito isso, as vezes fico pensando se eles estariam corretos.

    Abraços
    Deus te abençoe

    ResponderExcluir
  4. Olá David! Paz seja contigo.

    Jesus declara que a prática do amor (caridade) é o cumprimento da Lei. A prática das ordenanças da Lei por religiosidade é desprezível diante de Deus, e foi nisto que o farisaísmo transformou os ensinamentos da Torah. A resposta para esta questão pode ser evidenciada claramente em Mateus 12: 1 ao 21 com foco nos versos 5 a 7. No texto os fariseus estão questionando o Messias justamente por que seus discípulos transgrediam o dia de sábado. Ele responde dizendo: "Não tendes lido o que fez Davi, quando teve fome, ele e os que com ele estavam? Como entrou na casa de Deus, e comeu os pães da proposição, que não lhe era lícito comer, nem aos que com ele estavam, mas só aos sacerdotes?
    Ou não tendes lido na lei que, aos sábados, os sacerdotes no templo violam o sábado, e ficam sem culpa?
    Pois eu vos digo que está aqui quem é maior do que o templo."

    Observou que Ele diz que estando no interior de templo a Lei não obriga guardar o sábado? Assim Ele finaliza dizendo que todos os que estão nele (Cristo), que é maior do que o templo, não estão obrigados a guardar o dia de sábado.

    "Vinde a mim todos os que estão cansados e sobrecarregados que eu vos aliviarei." - Jesus é o descanso do homem, Ele é nosso sábado permanente. Quem está nele entrou para o descanso das velhas obras. Logo não temos que nos preocupar em guardar o dia de sábado, mas de não viver como se não estivéssemos n'Ele, negando a pratica do amor (caridade)a quem podemos estender a mão. Servir ao próximo é o mandamento que cumpre o sábado e toda a Lei, e isto não tem dia e nem hora. A verdadeira religião pura e sem mácula para com Deus é visitar órfãos e viúvas em suas necessidades e manter-se incontaminado da corrupção do mundo. Tiago 1:27 - Segundo Salomão,o que temos que guardar é nosso coração, porque dele procedem as fontes da vida. (Pv 4.23) Jesus confirma isto dizendo que o quê contamina o homem é o que sai do coração.

    Para quem quer guardar ordenanças vazias que não fazem mais sentido porque Cristo se consumou como oferta por nós, também deve se circuncidar, porque a circuncisão é a base da antiga aliança, porque para os da circuncisão é que Moisés foi enviado. Sem esquecer que voltar para as ordenanças da Lei significa repudiar o sacrifício de Cristo para viver a santificação produzida pelas próprias mãos.

    Finalizando, dos mandamentos judaicos somente estas coisas permaneceram para os povos gentios (estrangeiros) convertidos ao cristianismo: "Na verdade pareceu bem ao Espírito Santo e a nós, não vos impor mais encargo algum, senão estas coisas necessárias: Que vos abstenhais das coisas sacrificadas aos ídolos, e do sangue, e da carne sufocada, e da prostituição, das quais coisas bem fazeis se vos guardardes. Bem vos vá."
    Atos 15:28-29

    Leia todo o texto de Atos para entender o teor de toda a trama que se passa neste episódio que isto tirará toda a dúvida quanto ao sábado.

    Obrigado por comentar.
    Att. Marcelo Alberto.

    ResponderExcluir
  5. ola irmão estou aprendendo um pouco mais no seu blog
    mesmo lendo e estudando ainda tem muita coisa para se aprender obrigada pelo blog que deus continue te usando com matérias que possa ajudar aqueles que ainda são leigo assim como eu abraço e a paz...

    ResponderExcluir
  6. Olá Cecília! Seja muito bem vinda. É uma grande satisfação poder dividir estas experiências espirituais. Muito grato também pela visita. Abraços pra ti, e paz seja contigo.

    ResponderExcluir

Todo os comentários serão muito bem vindos desde que seja com responsabilidade. Ao fazer críticas, elogios e sugestões use do bom senso. Não serão publicados textos que não respeitem estas regras.

Tecnologia do Blogger.

Seguidores

Arquivo do blog

Theme Support