quarta-feira, 16 de maio de 2012

A PL 122 Voltou a Aterrorizar - Leia e Participe do Abaixo Assinado



Marco Feliciano e Reinaldo Azevedo criticam Marta Suplicy. O PLC 122/2006 volta a debate nesta quarta-feira (16), quando acontece a Marcha Nacional contra a Homofobia em Brasília. A senadora Marta Suplicy (PT-SP) pediu nesta terça-feira (15) o apoio da população para pressionar pela aprovação da “lei da mordaça”. Marta, que é relatora do projeto de lei, disse que a parcela dos brasileiros que não é homossexual precisa respaldar o texto, que já foi aprovado na Câmara, mas enfrenta resistência no Senado.
A senadora ainda afirmou que há, entre seus colegas parlamentares, uma “maioria silenciosa” favorável ao projeto, ou pelo menos neutra, que não se posiciona por receio de desagradar eleitores. “Essa maioria silenciosa vai se posicionar se a população civil se posicionar a favor do projeto”, disse Marta.
Reinaldo Azevedo, colunista da Veja, crítica à postura de Marta Suplicy e diz que “muitos dos crimes atribuídos à chamada homofobia são praticados por homossexuais”.
O deputado federal, Pastor Marco Feliciano, também se manifestou sobre os preparativos, do que seria, a tentativa final em aprovar o Projeto de Lei. Ele disse através de sua conta no Twitter que sente “muito, muito mesmo pelos 260 assassinatos de gays nesse país. Mas me angustio também pelos outros 49.740 assassinatos”, comentou.
Além disso, o deputado disse que nesta terça-feira (15) acompanhou a movimentação no Senado e na Câmara. Reuniões entre ativistas gays, que segundo ele, “hostilizavam quem era contrário” a prática.
“Existe uma conspiração global para desestabilizar a família, desmerecer os valores e criar uma nova ordem mundial onde o moral deve ser abolido. Os ativistas gays encabeçam essa trama, percebam que falo dos ativistas e não dos homossexuais em geral. Mas sim dos que odeiam o cristianismo. Pois o cristianismo expõe a verdade, toca em suas vidas promiscuas, grita contra suas sodomias e como espelho mostra suas falácias. E abre os braços para ama-los aceita-los como seres que precisam de ajuda. O cristianismo ama o homossexual, mas não ama a pratica homo”, conclui o pastor.




Será mesmo que o texto de Marta Suplicy
de “combate à homofobia” é aceitável?
Resposta: “não!

Por Reinaldo Azevedo:

"A dita lei anti-homofobia, mesmo na versão amenizada que está no Senado, é um coquetel de inconstitucionalidades. Isso não quer dizer que, se submetida à análise do Supremo, não vá ser considerada mais um primor do direito criativo, uma área em que o Brasil está virando craque. No post anterior, lemos que a senadora Marta Suplicy quer pressão da sociedade para aprovar a tal lei. “Pressão da sociedade” significa a organização de grupos da militância gay em favor da lei — e, obviamente, o silêncio de quem é contra o texto. E é evidente que se pode ser contra não por preconceito contra os gays, mas porque a lei ofende o bom senso e cria uma casta de aristocratas sob o pretexto de combater a homofobia.

Pressão
Marta pede a “pressão popular” — que, na verdade, é pressão da militância porque sabe que, caso a lei seja conhecida em seus detalhes e implicações, não seria aprovada de jeito nenhum. Os tempos são favoráveis a reparações dessa natureza. A imprensa é majoritariamente favorável ao texto e tende a satanizar os que o criticam, como se fossem porta-vozes do mundo das trevas — e não da velha e boa igualdade dos homens e mulheres perante a lei (pouco importa o que façam de sua sexualidade). Se há preconceito e discriminação, é preciso resolver a questão com educação, não com a aprovação de uma Lei de Exceção, que cria uma casta de indivíduos especialmente protegidos.

Fantasia estatística
Ocorre que a militância gay consegue vender fantasias como se fossem provas irrefutáveis de que o Brasil é o país mais homofóbico do mundo. Uma delas é o tal “número de homossexuais assassinados por ano”. Em 2010, segundo os próprios militantes, foram 260. Duvido que esse dado esteja correto! DEVE SER MUITO MAIS DO QUE ISSO. Sabem por quê? Em 2010, mais de 50 mil brasileiros foram assassinados. Dizem os militantes que são 10% os brasileiros gays. Logo, aqueles 260 devem ser casos de subnotificação. O que é um escândalo no Brasil é o número de homicídios em si, isto sim, pouco importa o que o morto fazia com o seu bingolim quando vivo.

Mas seria interessante estudar mesmo esse grupo de 260. Aposto que a larga maioria era composta de homens. O assassinato de lésbicas é coisa rara. Houvesse um preconceito tão arraigado a ponto de se matar alguém em razão de sua orientação, haveria um quase equilíbrio entre os dois grupos. Mas não há! A maioria é composta de homens homossexuais assassinados por… michês! Que também são homossexuais — ou, por acaso, não são? Muitos dos crimes atribuídos à chamada homofobia são praticados por… homossexuais. Eu diria que são ocorrências que se encaixam em outro escaninho da experiência humana: a prostituição.

Reitero: o que é um escândalo, o que é inaceitável, o que é um absurdo é haver mais de 50 mil homicídios por ano no país, incluindo o de homossexuais, sim, que certamente não se limitam a 260, dado o número provável de gays no país. 

Mas convém não tomar como expressões do preconceito algumas ocorrências que decorrem do estilo de vida. Se a sexualidade não é uma escolha, o estilo é.
Não é correto tomar comportamentos que são marginais — que se situam à margem, entenda-se — como parâmetro para elaborar políticas públicas. A chamada lei de combate à homofobia constitui, isto sim, uma lei de concessão de privilégios.

Não será pela via cartorial que se vai reeducar a sociedade. Seu efeito pode ser contraproducente: a menos que haja imposição de cotas nas empresas, aprovada a lei da homofobia, pode é haver restrições à contratação de homossexuais em determinados setores da economia — em alguns, eles já são maioria. Afinal, sempre que um homossexual for demitido, haverá o risco da acusação: “Homofobia”! E lá vai o acusado ter de provar que não é culpado.

Só as sociedades totalitárias obrigam os indivíduos a provar que não têm culpa!"

"Os grifos são meus."


Texto Adaptado, leia na íntegra 


* * * * * * * * * * * * *

 Participe do Abaixo Assinado

Pelos motivos apresentados e por entender o impacto negativo que estas medidas causarão em nosso país,  eu também sou expressamente contra o PL 122. 

Se você também for aqui está uma oportunidade para expressar sua posição. Acesse o link abaixo e assine a lista de protexto e também a divulgue entre seus contatos. 

Esta é uma forma de pressionarmos nossos representantes para que saibam da existência de milhares de títulos eleitorais (é assim que eles nos vêem) exigindo a não aprovação deste projeto de lei. Clique no link para acessar o abaixo assinado.

http://www.peticaopublica.com.br/?pi=PL122

Após a assinatura no site faça a validação no link que será enviado para o seu email.



* * * * * * * * * * * * *
Abaixo você poderá ver as absurdidades
que estão presentes neste projeto:

OAB e Marta Suplicy: sonhando com a Constituição totalitária gayzista


O Estatuto da Diversidade Sexual conta com 109 artigos, que alteram 132 dispositivos legais. O Estatuto criminaliza a homofobia, reconhece o direito à livre orientação sexual e iguala os direitos fundamentais entre heterossexuais e LGBTs.

Eis algumas dos “avanços” que o Estatuto da Diversidade Sexual propõe:

Legitimação da PEDOFILIA e outras anormalidades sexuais:
Título III, Art. 5º § 1º – É indevida a ingerência estatal, familiar ou social para coibir alguém de viver a plenitude de suas relações afetivas e sexuais.

Sob essa lei, a família nada poderá fazer para inibir um problema sexual nos filhos. A sociedade nada poderá fazer. E autoridades governamentais que ainda restarem com um mínimo de bom senso estarão igualmente impedidas de “interferir”.

Retirar o termo PAI E MÃE dos documentos:
Título VI, Art. 32 – Nos registros de nascimento e em todos os demais documentos identificatórios, tais como carteira de identidade, título de eleitor, passaporte, carteira de habilitação, não haverá menção às expressões “pai” e “mãe”, que devem ser substituídas por “filiação”.
Essa lei visa beneficiar diretamente os ajuntamentos homossexuais desfigurados tratados como família. Para que as crianças se acostumem com “papai e papai” ou “mamãe e mamãe”, é preciso eliminar da mente delas o normal: “papai e mamãe”.

Começar aos 14 anos os preparativos para a cirurgia de mudança de sexo aos 18 anos (pode começar com hormônios sexuais para preparar o corpo):
Título VII, Art. 37 – Havendo indicação terapêutica por equipe médica e multidisciplinar de hormonoterapia e de procedimentos complementares não-cirúrgicos, a adequação à identidade de gênero poderá iniciar-se a partir dos 14 anos de idade.
Título VII, Art. 38 - As cirurgias de redesignação sexual podem ser realizadas somente a partir dos 18 anos de idade.

Cirurgias de mudança de sexo nos hospitais particulares e no SUS:
Título VII, Art. 35 – É assegurado acesso aos procedimentos médicos, cirúrgicos e psicológicos destinados à adequação do sexo morfológico à identidade de gênero.
Parágrafo único – É garantida a realização dos procedimentos de hormonoterapia e transgenitalização particular ou pelo Sistema Único de Saúde – SUS.

Uso de banheiros e vestiários de acordo com a sua opção sexual do dia:
Título VII, Art. 45 – Em todos os espaços públicos e abertos ao público é assegurado o uso das dependências e instalações correspondentes à identidade de gênero.

Não é permitido deixar de ser homossexual com ajuda de profissionais nem por vontade própria:
Título VII, Art. 53 – É proibido o oferecimento de tratamento de reversão da orientação sexual ou identidade de gênero, bem como fazer promessas de cura.

O Kit Gay será desnecessário, pois será dever do professor sempre abordar a diversidade sexual e consequentemente estimular a prática:
Título X, Art. 60 – Os profissionais da educação têm o dever de abordar as questões de gênero e sexualidade sob a ótica da diversidade sexual, visando superar toda forma de discriminação, fazendo uso de material didático e metodologias que proponham a eliminação da homofobia e do preconceito.

Contos infantis que apresentem casais heterossexuais devem ser banidos se também não apresentarem duplas homossexuais travestidas de “casais:
Título X, Art. 61 – Os estabelecimentos de ensino devem adotar materiais didáticos que não reforcem a discriminação com base na orientação sexual ou identidade de gênero.

As escolas não podem incentivar a comemoração do Dia dos Pais e das Mães:
Título X, Art. 62 – Ao programarem atividades escolares referentes a datas comemorativas, as escolas devem atentar à multiplicidade de formações familiares, de modo a evitar qualquer constrangimento dos alunos filhos de famílias homoafetivas.

Cotas nos concursos públicos para homossexuais assim como já existem para negros no RJ, MS e PR e cotas em empresas privadas com já existe para deficientes físicos:
Título XI, Art. 73 – A administração pública assegurará igualdade de oportunidades no mercado de trabalho a travestis e transexuais, transgêneros e intersexuais, atentando ao princípio da proporcionalidade.
Parágrafo único – Serão criados mecanismos de incentivo a à adoção de medidas similares nas empresas e organizações privadas.

Casos de pedofilia homossexual irão correr em segredo de justiça:
Título XIII, Art. 80 – As demandas que tenham por objeto os direitos decorrentes da orientação sexual ou identidade de gênero devem tramitar em segredo de justiça.

Censura a piadas sobre gays:
Título XIV, Art. 93 – Os meios de comunicação não podem fazer qualquer referência de caráter preconceituoso ou discriminatório em face da orientação sexual ou identidade de gênero.

“O Estatuto da Diversidade Sexual é um avanço. Isso nunca havia sido pensado em relação às questões LGBT”, reconheceu Marta Suplicy, classificando-o como de importância “inquestionável”.

O Estatuto defende que o Estado é obrigado a investir dinheiro público para homossexuais que querem caros procedimentos de reprodução assistida por meio do Sistema Único de Saúde (SUS) e também o Estado é obrigado a criar delegacias especializadas para o atendimento de denúncias por preconceito sexual contra homossexuais, atendimento privado para exames durante o alistamento militar e assegura a visita íntima em presídios para homossexuais e lésbicas.


Com informações de Renato Tambellini e da agência Senado.


Na ìntegra: Mídia Sem Máscara



Share:

4 comentários:

  1. Assim como as comunidades homossexuais criaram um site oficial para votar na aprovação da lei PL12. É necessário, que comunidades opositoras religiosas ou não, também tenham esse espaço para votação contra essa lei absurda e imoral.
    Queremos lutar pela nossa voz. O povo quer ter voz para votar contra. Querem aprovar por debaixo dos panos... Cadê a democracia?

    ResponderExcluir
  2. isso é um absurdo, vai contra tudo o q diz respeito á família, inaceitável essa aberração, essa marta suplicy é uma débil mental vai lutar contra a fome contra a corrupção contra o tráfico etc..., então só eles têem o direito de proteção contra discriminação e os demais que sofrem com o preconceito não são humanos tais como os gordos os negros os pobres os nordestinos os religiosos, e ai esses também não são cidadãos que precisam de proteção, acordem os direitos são iguais todos merecem serem respeitados e direito de ser livre pra ter a religião que quiserem e a opção sexual que quiserem sem tentar prejudicar os outros voces não enchergam isso ta na constituição é pra todos essa lei ai fere os direitos humanos esse negócio de mordaça não pode ter nem em boca de cavalo qnt mais para pessoas, querem calar a voz do povo eu quero saber se a dona marta não gosta de pedir voto pra td mundo, quero ver se só os gays elegem ela tem que pensar de modo geral em todos e não fazer acepção de pessoas tá.

    ResponderExcluir
  3. Tenho certeza que para Marta Suplicy, bem como para qualquer ser humano, este projeto é mais imoralidade pretenciosa de obtenção de votos. A criação desta emenda Constitucional vem de encontro com todas as demais ideias do PT e a finalidade sempre é a obtenção da renovação do cargo. Um governo que se preocupa com um assunto que deveria ser exterminado da ideia da sociedade oferecendo a melhoria da educação, o resgate dos principios e valores familiares, com certeza não mereceria ter tanto ibope, entretanto é um absurdo deixar de tecer comentário, quando na verdade percebemos que o descaso no assunto toma conta e sem dúvida o governo irá concretizar o seu objetivo. Entre tantos absurdos já concedidos como as tais "bolsas" (familia-droga-leite...etc), que alimenta a sociedade por incompetencia do governo na criação de empregos dignos, este é tão somente mais um dos absurdos. Com certeza o governo vai dizer sobre o aumento de pessoas empregadas, claro; vejamos: o governo cria a lei do microemprendedor individual, várias pessoas aderem ao plano cuja finalidade também seria dar continuidade a contribuição previdenciaria. Mas o que ocorre na verdade, é que estas pessoas terão direito a todos os beneficios da Previdencia Social MENOS para aposentadoria. Senhores !!! de que beneficios então estamos falando?? Marta !! VC é um das pessoas que compoem a celula cancer do nosso País. VC é o ser mais desprezivel que alguem pode ou teria o desprazer de conhecer. Suas ideias são no minimo doentias e seu estado mental é deprimente. Vc deveria ter vergonha de ser a redatora de uma proposta inadequada como esta. Com certeza no seu tempo de estudo, voce faltou a todas as aulas inclusive e pricipalmente da´materia de ética e comportamento familiar. VC simplesmente é uma doente mental que juntamente com os demais dessa celular Cancer continua apodrecendo no nosso Pais. Na verdade, o que VC vive, deveria manter na sua casa e ter vergonha de expor a sociedade a imundice que deseja. Saiba, que a maioria das pessoas são contra esse tipo de conduta, mas infelizmente assim como tudo que tem sido criado, a maioria também tem que suportar, porque não conseguimos a voz necessária para abafar esses escandalos protagonizados por VC´s (celulas cancerigenas) do nosso País.
    Somente posso desejar a VC exatamente tudo em dobro do que tem plantado e feito a sociedade viver, assim como com esse projeto infeliz. Algo na educação? Algo de respeito? Algo de Moral? Algo de Ético? VC teria condição de criar? Com certeza só pode vir das suas mãos mais uma imundice. Que Deus te de em dobro o que fará essa nação suportar.

    ResponderExcluir
  4. Eu já assinei a favor a essa lei que seja o mais bem por ciivél pois já que o rascimo foi por que não a homofobia não pode entra para o livro das lei ? Eu sou filho(a) Deus com todos são nesse mundo , eu já apanhei de mai de preconceituosos fora da escola quando eu estudava , eu tive de sair da escola , fiquei 3 anos fora das aulas .Alexandre moreira da costa agora no fiquitício é Aloar alexandra 98182013

    ResponderExcluir

Todo os comentários serão muito bem vindos desde que seja com responsabilidade. Ao fazer críticas, elogios e sugestões use do bom senso. Não serão publicados textos que não respeitem estas regras.

Tecnologia do Blogger.

Seguidores

Arquivo do blog

Theme Support