segunda-feira, 12 de outubro de 2015

COMO IDENTIFICAR O FALSO DO VERDADEIRO CULTO A DEUS?




O culto que o cristianismo paganizado ensinou ao povo consiste apenas em reuniões de contemplação, canções, dízimos, autoajuda... limitando as pessoas na total ignorância no que se refere a servir de fato a Deus. Esta consciência edificou uma sociedade hipócrita, insensível, cruel e altamente materialista.

Quando somos humanizados pelo poder do evangelho, torna-se impossível permanecermos na  inércia. O amor verdadeiro é o combustível que move o ser humano de encontro aos propósitos do reino de Deus, os quais, quando estamos produzindo, caracteriza-se na real adoração e louvor a Deus. Isto se dá pela concretização da imagem de Cristo em todo aquele que se doa para a restauração da vida de outrem.

Nós temos que mudar nossa forma de culto a Deus, abandonar esta besteira de adora-lo com coisas insignificantes conforme a igreja paganizada insiste fazer como se Deus tivesse algum problema de autoafirmação e precisasse de uma adoração musical e louvores que não possuem utilidade alguma, senão de bajula-lo:

"Hipócritas! Bem profetizou Isaías sobre vós, denunciando: ‘Este povo me honra com os lábios, mas seu coração está longe de mim. Em vão me adoram; pois ensinam doutrinas que não passam de regras criadas por homens". Mateus 15: 7-9



Ele mesmo nos diz claramente:

"Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus.
Muitos me dirão naquele dia: Senhor, Senhor, não profetizamos nós em teu nome? e em teu nome não expulsamos demônios? e em teu nome não fizemos muitas maravilhas?
E então lhes direi abertamente: Nunca vos conheci; apartai-vos de mim, vós que praticais a iniqüidade." Mateus 7:21-23

Também nos ensina como devemos cultuá-lo e adorá-lo:
"E porá as ovelhas à sua direita, mas os bodes à esquerda.
Então dirá o Rei aos que estiverem à sua direita: Vinde, benditos de meu Pai, possuí por herança o reino que vos está preparado desde a fundação do mundo;
Porque tive fome, e destes-me de comer; tive sede, e destes-me de beber; era estrangeiro, e hospedastes-me;  Estava nu, e vestistes-me; adoeci, e visitastes-me; estive na prisão, e foste me ver.
Então os justos lhe responderão, dizendo: Senhor, quando te vimos com fome, e te demos de comer? ou com sede, e te demos de beber? E quando te vimos estrangeiro, e te hospedamos? ou nu, e te vestimos?
E quando te vimos enfermo, ou na prisão, e fomos ver-te? E, respondendo o Rei, lhes dirá: Em verdade vos digo que quando o fizestes a um destes meus pequeninos irmãos, a mim o fizestes." Mt 25:33-41


O culto de contemplação renderá somente este resultado aos cristãos:
"Então dirá também aos que estiverem à sua esquerda: Apartai-vos de mim, malditos, para o fogo eterno, preparado para o diabo e seus anjos; Porque tive fome, e não me destes de comer; tive sede, e não me destes de beber; Sendo estrangeiro, não me recolhestes; estando nu, não me vestistes; e enfermo, e na prisão, não me visitastes.  Então eles também lhe responderão, dizendo: Senhor, quando te vimos com fome, ou com sede, ou estrangeiro, ou nu, ou enfermo, ou na prisão, e não te servimos?
Então lhes responderá, dizendo: Em verdade vos digo que, quando a um destes pequeninos o não fizestes, não o fizestes a mim.  E irão estes para o tormento eterno, mas os justos para a vida eterna."
Mateus 25:41-46

Esta doutrina não é uma convocação para resolvermos os problemas do mundo, mas para fazer dos membros do corpo de Cristo, membros ativos, em uma vida prática de verdadeiro louvor e adoração, de forma que cada um de nós seja literalmente um salva vidas no contexto pleno da palavra aqui neste mundo.

Se a nossa gratidão a Deus não resultar em um culto de louvor e adoração que reproduza a mesma obra de Jesus, atingindo o objetivo desejado por Deus no que se refere a continuidade da expansão do reino por meio da evangelização e na edificação de cada um dos membros constituídos por meio do discipulado, a vida cristã torna-se simplesmente em um grande fardo a ser carregado e completamente inútil.

Aqueles que limitaram sua "fé" na proposta que as comunidades evangélicas vem realizando ao longo dos tempos, estão vivendo em grande conflito consigo mesmos por não poderem produzir o fruto que sua própria alma lhe cobra, sabendo que de alguma forma algo está errado. Não possuem a menor condição para entender que por terem sidos tolidos do conhecimento, estão aprisionados na inutilidade, apenas no campo da contemplação religiosa.

Uma liturgia morta, sem sentido, em alguns casos barulhentos, que no fim, sendo uma coisa ou outra,  os encontros não produzem aproveitamento espiritual algum para os adeptos, que acabam aprendendo que a obra de Deus é ir para a igreja cantar, gritar, pular, e buscar vitórias para suas vidas presas em uma religião medíocre sem propósito algum.

Este "cristianismo" tem tornado as pessoas em infelizes criaturas, pois sentem-se incapacitadas no que se refere a cumprir seu chamado, o qual nem entende o que é em razão da igreja ter se tornado em um teatro ou clube de apresentações artísticas, muitas vezes, bizarras.

O tal "ministério de louvor e adoração" e a profissionalização do pastoreio,  usurparam a missão do corpo de Cristo, segregando uma classe para brilhar e dominar e outra para ser conduzida e sustentar.

A maior prova desta afirmação é o resultado que temos nos membros, os quais passam anos, décadas, diante dos púlpitos, obtendo um mínimo de aproveitamento (quando tem), insuficiente para o exercício de seu chamado, o qual, para se obter, é necessário encarar uma faculdade teológica.

Estas coisas ocorrem em razão da corrupção em que está metida igreja, no desvirtuar do propósito, que visa o lucro e a glória dos homens.

Aqueles pois que não entram por este caminho, estão fadados a serem "vaquinhas de presépio", obrigados a dizer "amém" para tudo que os usurpadores decidem como senhores do rebanho.

Enquanto o rebanho não for ministrado corretamente para resgatar neles a visão da igreja sacerdotal, esta casta maldita não permitirá o rebanho de fato servir a Deus.

Se esta é a situação que você está vivendo, entenda uma coisa apenas: A verdadeira adoração a Deus você só pode realizar se estiver vivendo uma vida de renúncia ao pecado, santificando-se da velha natureza e, o único louvor que Deus vai ouvir é aquele que materializa o amor ao próximo de forma prática, no serviço e no socorro que você venha prestar à seu semelhante. Fora isto, nada mais é aproveitável, pois inútil. O melhor para Deus é somente isto. O Senhor tem prazer é em que obedeçamos os ensinamentos de Jesus Cristo e, lá nos evangelhos, não vemos estas praticas religiosas como expressão verdadeira louvor e adoração a Deus.

Vivendo conforme este princípio, ainda que nunca entoe alguma canção ou palavra que hoje é considerado "louvor", estará de fato louvando. Não há problema algum em cantar a Deus, mas substituir o verdadeiro sentido do louvor e adoração em ministração musical como culto a Deus, isto sim, sem sombra de dúvida, é a mais plena forma de proselitismo religioso e nada mais. Infelizmente é o que acontece.

"Vós sois o sal da terra; e se o sal for insípido, com que se há de salgar? Para nada mais presta senão para se lançar fora, e ser pisado pelos homens.
Vós sois a luz do mundo; não se pode esconder uma cidade edificada sobre um monte;
Nem se acende a candeia e se coloca debaixo do alqueire, mas no velador, e dá luz a todos que estão na casa.
 Assim resplandeça a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas  obras e glorifiquem a vosso Pai, que está nos céus ."  Mateus 5:13-16

Existem muitas outras formas de prestar seu verdadeiro louvor e adoração a seu Deus, mas quero te mostrar um exemplo aqui neste vídeo que muito chamou minha atenção:

Share:

0 comentários:

Postar um comentário

Todo os comentários serão muito bem vindos desde que seja com responsabilidade. Ao fazer críticas, elogios e sugestões use do bom senso. Não serão publicados textos que não respeitem estas regras.

Tecnologia do Blogger.

Seguidores

Arquivo do blog

Theme Support