terça-feira, 24 de janeiro de 2012

O Grande Conflito

Deus não quis enfrentar satanás na forma de Todo Poderoso. Não. Preferiu se despir de sua glória tornando-se servo, e descendo até a base de toda criação deixou que o poderoso senhor deste mundo tenebroso através dos poderes político e religioso da  época de sua vinda detonasse os explosivos que Ele implantou no universo interior de cada um de seus seguidores assassinando-o na cruz.  O Pai não passou dele o cálice porque bebendo-o,  lançaria todos os seus adversários na sepultura  que abriram. Era o fim do  sonho de dominar todo o mundo, embora isto tenha que ocorrer por 42 meses apenas. Se satanás fosse um ser sábio não teria levado Cristo para a cruz, mas sua presunção o tornou em o ser mais idiota da existência. A questão aqui não é se ele entendia a profecia ou não, mas que subestimou o Criador. A cruz expressa duas realidades: A certeza da salvação dos que creem e a garantia do fim do reinado de satanás neste mundo através dos poderes aqui constituídos. Cristo reinará neste solo literalmente e aos olhos de todas as nações. Todos os olhos o verão, todos os joelhos se dobrarão e toda língua confessará seu senhorio. Como Deus Poderoso no céu Cristo não teria realizado tão grande proeza como realizou vindo na forma de um servo. Como um simples mortal, além de ter vencido o grande Golias invisível também destrona o pior deus que já existiu entre nós: O Ego do homem. Porque aquele que não tomar sua cruz e seguí-lo não poderá fazer parte de seu reino que já está às portas. Aquele que não entrar pela Porta sujeitando-se às condições estabelecidas por Ele perde seu tempo em dizer: Senhor, Senhor.  Antes nunca tivesse ouvido falar de evangelho.






Os campos de batalha de Cristo no mundo


Os evangelhos relatam que após o batismo de Jesus, o Espírito Santo o conduziu para o deserto para que fosse tentado pelo diabo. Esta expressão soa estranho quando não se leva em conta o real objetivo de sua missão. O Espírito Santo não conduz seu enviado para sofrer o tormento do diabo, mas para tormentá-lo. Cristo na condição humana é o invasor deste mundo na ótica de satanás. Desde o momento em que Adão foi vencido pelo mau, satanás tornou-se senhor de toda a raça humana, e através de sua descendência subjugou toda a criação com cetro de injustiça. É assim que a lei do mais forte prevalece neste mundo e é para ser o mais forte que cada um de nós tem vocação desde o ventre. O DNA do pecado já está no esperma do homem. A diferença entre as camadas da sociedade é que poucos nascem em berços esplêndidos e a maioria na escória. É o velho modelo piramidal, quem está em cima jamais ira presidir para elevar aqueles que estão embaixo, porque é da miséria do povo que vem a sua fortaleza.  


Mas como dizia, o invasor Cristo Jesus então é colocado para atormentar e confrontar o maioral das trevas. Sem muito entender o que se passava, talvez em sua forma de estudar o grande perigo iminente, preferiu aguardar o momento exato para seu ataque. Ao vê-lo já destruído pela fome e exausto pelo cansaço fez sua primeira tentativa: 


"E, chegando-se a ele o tentador, disse: Se tu és o Filho de Deus, manda que estas pedras se tornem em pães. Ele, porém, respondendo, disse: Está escrito: Nem só de pão viverá o homem, mas de toda a palavra que sai da boca de Deus. "  Mt 4:3 e 4


Mesmo não nos parecendo haver mal algum em realizar tal tarefa, Ele deixou claro que nem pelas suas necessidades mais básicas estava disposto a obedecer a seu adversário. A mesma estratégia satanás já tinha usado inúmeras outras vezes com sucesso. Afinal é este o maior grilhão utilizado para escravizar a raça humana. Quantos não tem se corrompido por uma sexta básica, por uma promoção no emprego e por coisas tão pequenas que de alguma forma atende suas expectativas básicas? Entre tantos casos citados na Bíblia, quero citar um apenas, mas querendo contribuir, poste alguns outros exemplos nos comentários. Esaú o irmão gêmeo de Jacó, que em uma situação semelhante negociou sua bênção de primogenitura por um prato de lentilhas, colocando sua necessidade física acima do lhe era sagrado. Com esta atitude profana adquiriu uma perda irreparável. 


Não se dando por vencido e vendo que a natureza humana de Cristo era subjugada por sua condição celestial, atacou sua natureza espiritual:



"Então o diabo o transportou à cidade santa, e colocou-o sobre o pináculo do templo,
E disse-lhe: Se tu és o Filho de Deus, lança-te daqui abaixo; porque está escrito: Que aos seus anjos dará ordens a teu respeito, E tomar-te-ão nas mãos, Para que nunca tropeces em alguma pedra.  Disse-lhe Jesus: Também está escrito: Não tentarás o Senhor teu Deus."
Mt 4:5-7

Precipitar-se em promessas Bíblicas não levando em conta o obvio, aos olhos do próprio Cristo não parece ser uma atitude de fé não, mas de tentação a Deus. Quantas vezes não nos metemos em aflições por nos precipitarmos em algo que esperamos de Deus e quebramos este princípio? A razão e não o milagre é o elemento de equilíbrio neste mundo físico, não esqueça que razão está ligado à sabedoria de Deus e foi por possuir uma razão fora do comum que o Rei Salomão se tornou temido em todo o seu reino e até fora dele. Foi a razão também que levou José após ter recebido a interpretação do sonho de faraó que o destacou entre todos de seu reino. Façamos a nossa parte para honrar a Deus que Ele nos honrará também. Atitudes impensadas além de nos trazer grandes dores também envergonha o nome de Deus e escandaliza o evangelho de Cristo. 



“Novamente o transportou o diabo a um monte muito alto; e mostrou-lhe todos os reinos do mundo, e a glória deles. E disse-lhe: Tudo isto te darei se,  prostrado, me adorares. Então disse-lhe Jesus: Vai-te, Satanás, porque está escrito: Ao Senhor teu Deus adorarás, e só a ele servirás. Então o diabo o deixou; e, eis que chegaram os anjos, e o serviam.”  Mt 4:8-11

Este verso comprova que satanás possui o domínio do sistema deste mundo. Todos os astros e estrelas que nele brilham, os grandes formadores de opinião e os poderosos da terra são servos dele. A glória dos homens vem das mãos de satanás. Eu sei que é assustadora esta minha colocação, mas a realidade é a própria prova disto. Afinal, os grandes tem conduzido a população para onde? De quem vem o deboche, as blasfêmias, a contracultura judaico-cristã? Quem são aqueles que promovem as obras da carne, a libertinagem e tantas outras perversidades tornando-as padrão de comportamento na sociedade? Principalmente nos dias de hoje, tudo o que podemos encontrar na mídia além das notícias de corrupção generalizada e desgraças são promiscuidades e ociosidades. É assim que as "celebridades" garantem seu prestigio na sociedade. Uma classe de gente a toa que tem a petulância de chamar suas devassidões de trabalho. E o pior de tudo é que a classe evangélica que deveria protestar contra as ações devassas destes filhos da promiscuidade, boicotar suas apresentações e como cidadãos reivindicar mudanças ainda que fosse para confrontá-los em suas abominações, são consumidores e participantes de seu público, que aplaude e aprova a conduta reprovável deles.Não bastasse consumir o lixo que eles produzem são seus fãs e até lhes pedem autógrafo. Aponte somente uma ação que estes tais tem feito para a regeneração da conduta das famílias  desta nação que eu retiro o que estou dizendo. Que aplauso essa gente merece? Quando o mundo vos dão ibope é natural, pois são do mundo, mas servos de Deus fazendo o mesmo é repugnante. 



"Adúlteros e adúlteras, não sabeis vós que A AMIZADE DO MUNDO É INIMIZADE CONTRA DEUS?..." Tiago 4: 4a



Pessoas brilhantes que emprestam seus talentos para o mau é como uma torneira de prata que jorra lama entorpecente, e o seu produto denuncia a natureza de sua fonte. Nós precisamos é de água limpa e alimento sólido, do contrário, como teremos forças para prevalecer contra as ciladas do diabo? É preciso despertar deste sono da morte   para a dura realidade que enfrentamos dia-a-dia ou então seremos consumidos juntos com a palha. Cristo se recusou brilhar entre os astros e estrelas do seu tempo neste mundo para ser dilacerado e colocado em uma cruz. Preferiu o escárnio e a humilhação ao invés de aplausos e congratulações profanas. 


Como um personagem da história Ele merecia ter sido reconhecido por algum destes homens do glamour e ter sido apontado para ganhar o prêmio Nobel da paz. Afinal, não é Ele o príncipe da paz? Mas, para quem são entregues este título? O que os tais tem feito pela humanidade além de sugá-las? Todas as suas ações são com objetivos de interesse pessoal ou em prol de seu próprio grupo. Percebendo estas e muitas outras coisas é que eu me sinto plenamente a vontade para fazer esta radical afirmação. 


Assim o diabo foi derrotado no deserto. Alí foi na verdade o primeiro campo de batalha onde se travou o primeiro conflito entre a luz e as trevas pelo trono e restauração do que se havia destruído pelas mãos do querubim traidor. Em terra sólida satanás venceu Adão e por Cristo, o segundo Adão, foi vencido também. O trono de satanás e o seu domínio sobre as nações estavam entrando em colapso. Mas ainda restavam duas outras esperanças para o senhor das trevas.  Todas as etapas da vida de Cristo enquanto se consumava sua maturidade como homem na face da terra foi de fuga e perseguição, mas naquela hora, o menino que a tempo era perseguido desde o ventre assume sua posição de guerreiro e se levanta contra o maior pavor de todos os tempos e o humilha sem esforço e sem violência, apenas pelo poder d sua fala. Pobre e coitado satanás, quem poderá livra-lo da fraqueza de um homem que preferiu a cruz ao invés dos holofotes por amor a um povo que o desprezava por preferir as ilusões de seu predador? 



E a condenação é esta: Que a luz veio ao mundo, e os homens amaram mais as trevas do que a luz, porque as suas obras eram más. Porque todo aquele que faz o mal odeia a luz, e não vem para a luz, para que as suas obras não sejam reprovadas. Mas quem pratica a verdade vem para a luz, a fim de que as suas obras sejam manifestas, porque são feitas em Deus.” Jo 3:19-21


A Guerra Continua


Não tendo condições de corromper seu adversário por meio de suas propostas, satanás dá inicio a segunda parte de seu plano. Assim ele se volta para seus aliados religiosos que lideravam o povo e os colocam no encalço de seu inimigo. Não podendo prevalecer contra sua sabedoria e pleno conhecimento teológico somados a uma vida exemplar, sem brechas e  de caráter irrepreensível, o caminho mais coerente a seu plano seria o de cala-lo. A história todos já sabemos, mas o que muitos ainda não atentaram é que alí naquela cruz o Filho de Deus estava sendo colocado em seu segundo campo de batalha. Uma vez tendo vencido o poder que satanás exercia sobre os homens era a vez de vencer o grilhão que os acorrentava, a saber o pecado. Satanás celebrava com as cortes judaica e romana ao brado do povo que dizia incessantemente: Crucifica-o. 


O pobre imbecil tomado pelo seu orgulho cego e sede de sangue nem imaginava o que estava prestes a fazer.  Ali diante daquele soldado irredutível, o qual em nenhum momento de sua história conseguiu arrancar nada que o agradasse, desferiu seu golpe de "misericórdia" e  enquanto delirava em prazeres com a agonia de seu opositor, sentia precipitadamente o sabor da vitória nem imaginando que o seu pior pesadelo estava só começando. Posso até imaginar o fervor das hostes satânicas misturadas com os gritos de seus súditos mortais convictos de que aquela forma vergonhosa de morrer iria por um ponto final em toda a obra que aquele homem iniciou neste planeta. Mas, ali em sussurros agonizantes o Cordeiro santo de Deus diz: Está consumado. Mas aquele gemido sobe e rasga os céus dizendo ao Pai: A dívida está paga. Entregando seu sangue, Jesus Cristo vence o segundo adversário: o Pecado. O segundo pilar do reino das trevas havia sido violado e estava para ruir. Mas ainda lhe faltava o terceiro e último, aquele que validaria todas as duas primeiras vitórias concedendo a Deus o trono, o domínio e a adoração eterna.


"Digno és, Senhor, de receber glória, e honra, e poder; porque tu criaste todas as coisas, e por tua vontade são e foram criadas." Ap. 4:11

“Que com grande voz diziam: Digno é o Cordeiro, que foi morto, de receber o poder, e riquezas, e sabedoria, e força, e honra, e glória, e ações de graças.” Ap. 5:1

Ainda embriagado pelo prazer de suas aparentes vitórias, uma inquietação no coração das trevas incomoda os principais da sinagoga. Então Caifás, o sumo sacerdote, procura Pilatos e pede para que a sepultura de sua vítima seja guardada por três dias a fim de que seus discípulos não roubassem o corpo de seu líder e apregoassem a sua ressurreição. Assim Caifás sem  querer constitui testemunhas para o tão sublime evento. As Escrituras nada dizem sobre estes guardas terem dado este testemunho para outros, mas cúpula judaica ouviu da boca dos vigias constituídos por eles mesmos sobre a ressurreição de Cristo, então os subornaram para que não divulgassem o ocorrido. Pode ser que nunca alguém ouviu destes vigias tal depoimento, mas, Caifás e os seus tiveram a confirmação de que foram assassinos do Filho do próprio Deus o qual juravam serem servos.  Enfim, a terceira e última vitória de Cristo sobre o reino das trevas foi a sua ressurreição.  


O Filho de Deus foi conduzido pelo Espírito Santo para confrontar os poderes que se apossaram da humanidade e pela humanidade toda a criação, para que por meio de suas vitórias restituísse ao Pai celestial o domínio, o poder e a glória para todo o sempre, integrando o reino físico ao reino dos céus. São estas as três vitórias que revolucionaram o céu a terra e o inferno: A vitória sobre o diabo no deserto,  sobre o pecado na cruz e sobre a morte na sepultura. Cristo foi conduzido para estes três campos de batalha para vencer o inimigo em seu próprio território. 






A Lei e a Graça


Todo o empenho das trevas por meio dos dois maiores poderes juntos, romano e judaico, não puderam fazer com que o Filho de Deus transgredisse a nenhum dos mandamentos da Lei. Por isso Cristo ensinou as multidões dizendo que ele não veio destruir a Lei, mas, cumpri-la. Sim, Ele A cumpriu para que por mérito desta sua façanha pudéssemos desfrutar do valor que ele pagou para que recebêssemos nele o poder de sermos feitos filhos de Deus, a saber, os que creem em seu nome. Se alguém julga que o poder da Lei foi esgotado com o sangue que foi derramado é porque ainda não chegou ao pleno conhecimento das Escrituras. Cristo não pregou o fim da Lei, mas o sacrifício dos apelos carnais que transgridem os mandamentos da Lei. Seu ensino tem base na mesma obra que realizou, que foi a de oferecer a outra face para não dar direito ao adversário. Se algum filho de Deus discorda desta interpretação que fique a vontade então para dar seu cônjuge em adultério para outro, se atire nas prostituições, nos crimes, corrupções, na prostração diante de ídolos, na consulta aos mortos e todas as outras coisas que a Lei condena. Não é a Lei que denuncia tais coisas?   


O ministério de Cristo não invalida a Lei, mas concede o cancelamento da dívida espiritual, na qual todos nós já nascemos como inadimplentes, herança do primeiro Adão. Sim. Em seu sangue recebemos a remissão de ações que a Lei condena. O pecado e a Lei permanecem sendo o que sempre foram, o que muda é a condição de quem recebe o sangue. No entanto, todos os que creem e com isto recebem o sangue em suas vidas, são renascidos espiritualmente sem pecado para viver não sob a maldição da Lei, mas livres para cumprir a justiça de Deus. Isto não quer dizer que as vontades pecaminosas deixarão de agir em nosso subconsciente, este conflito viveremos até o final de nossa vida nesta matéria, mas serão as nossas decisões que fará toda a diferença. Diante dos novos nascidos estão colocados a vida e a morte, e Deus nos aconselha que escolhamos a vida para que vivamos eternamente. Ninguém que tenha nascido de novo tem a obrigação de servir a Deus, muitos se desviam e voltam para a condição de mortos em pecados e delitos satisfazendo as vontades carnais. Assim é para mostrar que o Senhor não obriga nem mesmo aos que já resgatou a andar com Ele, mas é também onde entra a nossa parte nesta aliança realizada por meio de seu sangue. Se realmente há gratidão em um coração pela obra realizada na cruz, este tal não terá muita dificuldade para tomar a sua cruz (sacrifício do ego) e seguir o Senhor Jesus. 


Isto também não é uma afirmação de que um novo nascido não cometa pecados, mas todo aquele que já foi banhado e limpo pelo sangue do Cordeiro tem a necessidade permitir que a Palavra de Deus lave seus pés na caminhada. Somente este lavar quotidiano poderá manter  este relacionamento com Deus. Ninguém que caminha neste mundo pode permanecer sem manchas, e é a manutenção do sangue em nossas vidas que mantem-nos limpos e vivos para Deus. 




"Meus filhinhos, estas coisas vos escrevo, para que não pequeis; e, se alguém pecar, temos um Advogado para com o Pai, Jesus Cristo, o justo. E ele é a propiciação pelos nossos pecados, e não somente pelos nossos, mas também pelos de todo o mundo. E nisto sabemos que o conhecemos: se guardarmos os seus mandamentos. Aquele que diz: Eu conheço-o, e não guarda os seus mandamentos, é mentiroso, e nele não está a verdade. Mas qualquer que guarda a sua palavra, o amor de Deus está nele verdadeiramente aperfeiçoado; nisto conhecemos que estamos nele. Aquele que diz que está nele, também deve andar como ele andou." 1 João 2:1-6


E mais ainda...



"Se alguém vir pecar seu irmão, pecado que não é para morte, orará, e Deus dará a vida àqueles que não pecarem para morte. Há pecado para morte, e por esse não digo que ore. Toda a iniqüidade é pecado, e há pecado que não é para morte. Sabemos que todo aquele que é nascido de Deus não peca; mas o que de Deus é gerado conserva-se a si mesmo, e o maligno não lhe toca. Sabemos que somos de Deus, e que todo o mundo está no maligno. E sabemos que já o Filho de Deus é vindo, e nos deu entendimento para conhecermos o que é verdadeiro; e no que é verdadeiro estamos, isto é, em seu Filho Jesus Cristo. Este é o verdadeiro Deus e a vida eterna. "1 João 5:16-20



Espero ter contribuído para a elucidação do assunto. Desejando ou precisando de maiores esclarecimentos esteja a vontade para me contatar.


Atenciosamente 
Marcelo Alberto, vosso conservo.





Share:

3 comentários:

  1. Concordo plenamente com o exposto quanto à classe artística. São pessoas pagas, saibam elas ou não, para propagar e destruir princípios cristãos, detonando as famílias. Sem talvez perceber, essa classe mesma sofre com aquilo que propaga. Quantas notícias não se ouve a respeito de escândalos, divórcios, vícios a respeito deles? Quantos não passam por momentos terríveis de perda, depressão, solidão e muitos terminam seus dias no anonimato, doentes e miseráveis?
    São pessoas que vivem a promiscuidade, devassidão. São vazias e dependentes do glamour para se sentirem bem.
    Fico ainda mais estarrecido quando ouço nas rodas de educadores e supostos evangélicos as conversas e comentários sobre as mais recentes novidades das novelas, reality shows e um tanto mais das porcarias que a TV oferece. E ainda reclamam da falta de cultura, seriedade, moral e mal comportamento dos jovens, mas mal percebem que são os mais velhos os primeiros a dar o mal exemplo!
    Parabéns pelos textos e protestos.

    ResponderExcluir
  2. Olá Carlos Matheus!!! Obrigado por comentar. Abraços.

    ResponderExcluir
  3. *(Duas MENTIRAS ensinadas pelos Católicos Romanos : O jesus Romanizado x Satã em forma de Macho Malvado) (Imagens aceitas pelos Protestantes/Evangélicos !!!) (Porque Satã vem enganado estes RELIGIOSOS com estas MENTIRAS ?) (Satã é uma deusa Mãe ASSASSINA desde o Jardim do Éden...E na sua testa estava escrito o nome: Mistério, a grande babilônia, a mãe das prostituições e abominações da terra. E vi que a mulher estava embriagada do sangue dos santos, e do sangue das testemunhas de Jesus. E, vendo-a eu, maravilhei-me com grande admiração. Apocalipse 17:5-6)*

    ResponderExcluir

Todo os comentários serão muito bem vindos desde que seja com responsabilidade. Ao fazer críticas, elogios e sugestões use do bom senso. Não serão publicados textos que não respeitem estas regras.

Tecnologia do Blogger.

Seguidores

Arquivo do blog

Theme Support